Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Águas Frias - Ainda as Festas 2009

 

 

 

Eu não sei muito bem o que é que o religioso tem a ver com o profano. Deveriam, porventura, andar de costras voltadas. O povo, contudo, há-de ter sempre razão neste tipo de situações. De facto, ao povo, a este nosso povo, corre nas veias uma religiosidade que faz parte intrínseca da sua ideossincrasia mas, mesmo pertencendo a um grupo maior, os portugueses, considerado o mais triste da europa a que pertencemos e onde vivemos, este mesmo povo não admite viver essa religiosidade sem lhe associar o tal profano, como se de um complemento indispensável ao espírito e, afinal, ao próprio corpo.

 

Eis por que, em cada ano que passa, por todas ou quase todas as aldeias do nosso torrão transmontano, se vão sucedendo as festas de carácter religioso (há sempre um santo padroeiro que merece veneração em determinado dia) e, a par delas, quantas vezes junto à capela do santo/a ou da própria igreja, o espaço de diversão onde se dança alegremente e se recupera para mais um ano de canseiras agrícolas e não só.

 

A nossa aldeia não fugiu à regra e, na manhã de domingo passado acorreu à chamada do sino para participar na missa em honra do padroeiro, S. Pedro, e para fazer parte integrante desse acto solene que reveste a procissão que, com os andores que transportam alguns dos santos mais venerados, percorre as principais ruas da aldeia e termina, naturalmente, regressando à Igreja.

 

Ora, é o registo muito amador desse evento que aqui pretendo deixar para uqe os participantes possam, digamos que rever-se e, sobretudo, para que aqueles que não puderam, seguramente com muita pena, estar presentes, possam matar alguma da saudade que lhes vai roendo o coração.

 

 

A procissão à saída da Igreja

 

 

 

 

Santa Bárbara 

 

 

Santo António

 

Santa Rita

 

Nossa Senhora dos Prazeres

 

Nossa Senhora da Saúde

 

Nossa Senhora de Fátima

 

Santa Teresinha

 

S. Pedro

 

Banda de Outeiro Seco

 

O nosso Povo e os convidados

 

Para o ano, espero, haverá mais.

 

publicado por riolivre às 15:49
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Tupamaro a 7 de Agosto de 2009 às 22:28
Nem vos digo, nem vos conto!

Estamos mesmo espantado como é que Quatro Pimpões e DUAS Pimponas conseguiram organizar uma FESTA dessas!
Não admira que a enchente derretesse Águas Frias!
Na 2ª Fª ainda parecia ser o princípio de mais uma Grande festunça!
Que «pedalada» por aí andava!

Não vos digo, nem vos conto!

À hora do fim da Sesta, já se lançava cá uma Festa!
Até o nosso amigo Zeus já nos pediu conselho para aturar o S. Pedro.
Este padroeirozeco anda a «chateá-lo», ao Zeus, para anular o estatuto da padroeirice em tudo o que for sítio e lugar - mesmo na «Bila» (Vila Real, para os que não sabem do «Bila»).
Padroeiro, Padroeiro, diz o dito cujo que passa a ser só de ÁGUAS FRIAS!
E a FESTA quer que aconteça sempre e quando os Pimpões e as Pimponas de ÁGUAS FRIAS ResolVerem!...

Não vos digo, nem vos conto!

Já viram os sarilhos que andam lá pelos céus?!
Lá teremos de ir acudir, tapando a boca dos refilões com uns carolinhos de Folar de Águas Frias; com uma cesta de Cerejas, de Águas Frias; com uns molhitos de baraços das Alheiras, dos Salpicões, das Linguiças, e do Paloio, de Águas Fias; com uns cibos de courito nafados do Presunto, de Águas Frias; com umas cascas de Batatas, de Águas Frias; com umas Folhas de Couve, de Águas Frias; com umas coditas de Pão Centeio, de Águas Frias; com uma pingota (pouca! Se não ficam mal habituados!), de Águas Frias!
Mas, logo à entrada, à porta do céu dos padroeiros, bateremos com um ESTADULHO!

Claro que depois a estátua do S. PEDRO DE ÁGUAS FRIAS já não pode ser raquítica.
Pelo menos tão alta como o Castelo!

Não vos digo, nem vos conto!

Os Pimpões e as Pimponas de ÁGUAS FRIAS têm cá uma pinta!...

Saudações


Tupamaro
De riolivre a 10 de Agosto de 2009 às 00:38
Meu caro Tupamaro,
Desta vez, Zeus teve mesmo que passar para segundo plano. Quem emergiu foi Dionisos que, com a sua benção, fez chegar a estas terras de Monforte um precioso nectar produzido lá para as bandas do vizinho reino do Rabaçal.
Pena foi que o meu amigo tenha falhado tão importante evento. Ficará, certamente, para uma próxima oportunidade.
Abraço.
Flavius Monforte

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. TEMOS UMA ESCRITORA

. NATAL 2015

. POR TERRAS DE MONFORTE

. O CASTELO, SEMPRE!

. O CASTELO FOTOGRAFADO PEL...

. XXIII ENCONTRO DE BLOGUES...

. JÁ NÃO HÁ ENTRUDO

. ...

. APONTAMENTO

. XXII ENCONTRO DE FOTÓGRAF...

.arquivos

. Março 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Novembro 2011

. Julho 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.on line

online

.rádio

blogs SAPO

.subscrever feeds